Lego Serious Play



A metodologia foi criada na empresa Lego por volta de 1996, no contexto da busca executiva por mais inovação. Concluiu-se que a solução estaria no próprio produto: os “tijolos” de plástico que permitiam a construção dos sonhos infantis poderiam facilitar também o planejamento estratégico dos adultos, e de forma coletiva e participativa. Uma participação efetiva e não apenas formal, já que a montagem dos blocos de diversos formatos e cores é intuitiva e não exige habilidades prévias significativas, proporcionando real expressão de significados individuais pelos participantes mediante metáforas mais ou menos complexas.

Como comprovam diversos estudos, a utilização das mãos em espécies de concretização ou representação do tema discutido facilita a imaginação, a criatividade e o surgimento de novas perspectivas. A metodologia, assim, contribui para o alcance de diversos objetivos: formação de equipes; trabalho em grupo para solução de um problema comum; desenvolvimento de estratégias; criação de uma visão partilhada sobre algo; compreensão dos pontos de vista dos membros de forma mais profunda; discussões em que todos sejam ouvidos; desencadeamento de pensamento criativo; planejamento e desenvolvimento organizacional; inovação e desenvolvimento de produtos; transformação de ideias em conceitos concretos; gestão de mudanças e etc.